Inna Paiva

 

Contacto

ORCID

A2AS

Áreas de Interesse Académico e Científico

Desenvolve a sua atividade de investigação na área de implementação das Normas Internacionais de Contabilidade, Qualidade da Informação Contabilística e Corporate Governance.

Nota Curricular

Licenciada em Contabilidade, Fiscalidade e Auditoria pela Universidade Estatal de Economia de Odessa. Mestre em Contabilidade pela Universidade do Algarve. Doutor em Contabilidade pelo Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL). É diretora da Licenciatura em Contabilidade, Fiscalidade e Auditoria e do Mestrado em Contabilidade e Fiscalidade da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias desde 2013. Leciona no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) desde 2014.

Principais Publicações

  • Paiva, I., Lourenço, I & Branco, M.C. (2016). Earnings management in family firms: Current state of knowledge and opportunities for future research. Review of Accounting and Finance, 15(1), 85-100.
  • Paiva, I. & Lourenço, I. (2016). Determinants of earnings management in the hotel industry: an international perspective, Corporate Ownership and Control Journal, n.º 14, 449-457.
  • Paiva, I. Reis, P. & Lourenço. (2016). Research in hospitality management and accounting: a research synthesis and analysis of current literature and future challenges. Problems and Perspectives in Management, n.º 14 (4), 83-91.
  • Paiva, I. (2016). The financial development of Portuguese entrepreneurial businesses. In L. Carvalho (eds.), Handbook of Research on Entrepreneurial Success and its Impact on Regional Development (pp.1-20). Hershey: IGI International Edition.
  • Paiva, I. & Lourenço, I. (2015). R&D Activities in Family Firms. In L. Carvalho (eds.), Handbook of Research on Internationalization of Entrepreneurial Innovation in the Global Economy (pp.330-351). Hershey: IGI International Edition.

Principais Projectos de Investigação

  • EARNINGS MANAGEMENT IN FAMILY FIRMS. Projeto de Doutoramento (2008-2013).
  • PROJETO DOBRE SUSTENTABILIDADE E REGULAÇÃO SOCIAL DA RIQUEZA NUMA SOCIEDADE DE CONHECIMENTO. Projeto de investigação no âmbito do CPES. Investigadores: Inna Paiva, Artur Pareira, Ana Lorga (em curso)
  • PROJETO SOBRE DESENVOLVIMENTO LOCAL E ECONOMIA SOLIDÁRIA. Investigadores: Inna Paiva (CPES), Luísa Carvalho (Universidade Aberta), Cecília Berner (Universidade Lusófona), (em curso).
  • PROJETO SOBRE EMPREENDEDORISMO E ECONOMIA DIGITAL. Investigadores: Inna Paiva (CPES), Sofia Teixeira (Universidade Lusófona), (em curso).

Jorge Mangorrinha

 

Contacto

ORCID

A2AS

Áreas de Interesse Académico e Científico

Turismo, Termalismo, Termas, Arquitectura, Urbanismo, Ordenamento do Território, Água, Centros Históricos, Património e Música.

Nota Curricular

Pós-Doutorado em Turismo (2014), pela Faculdade de Economia da Universidade do Algarve, e Doutorado em Urbanismo (2009), pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa (UTL). É Professor Associado na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT) e Quadro Superior da Câmara Municipal de Lisboa (CML). Integrado no Centro de Pesquisa e Estudos Sociais (CPES) da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT) e colaborador de outros centros de estudos. Foi distinguido com o Prémio José de Figueiredo 2010. É autor de estudos, projectos e intervenções públicas em diferentes países e áreas científicas. Possui capítulos de livros e livros publicados, bem como itens de produção técnica. Participou em eventos no estrangeiro e em Portugal. Orienta e orientou dissertações de Doutoramento e de Mestrado nas áreas da Arquitectura e do Turismo. Autor de poemas e letras para fados e canções.

Principais Publicações

  • Mangorrinha, J. (2016). Liberdade ao Luxo – Avenida da Liberdade (Lisboa): uma marca urbana como destino turístico. In A. S. Talavera; E. C. Gonçalves & X. P. Pérez (ed.), Cadernos de Turismo 3. Governança e Turismo (pp. 171 – 184). Maia: Edições ISMAI.
  • Mangorrinha, J. (2015). A Cultura Eurovisiva: canções, política, identidades e o caso português. Lisboa: CLEPUL.
  • Frazão, M. F. M; Mangorrinha, J. & Rivera, J. A.S. C. (2014). O redesenho da paisagem rural através da criação de uma rede de lugares de banho (Concelho de Mértola, região do Baixo Alentejo, Portugal). In Anais do IX Congresso Internacional sobre Turismo Rural e Desenvolvimento Sustentável – CITURDES: turismo rural comunitário: estratégia de desenvolvimento?. São Paulo: ECA/USP. Acedido dezembro 19, 2016, em http://143.107.95.102/prof/kasolha/citurdes/anais/pdf/eixo6/GT6_9.pdf
  • Mangorrinha, J. & Pinto, H. G. (2014). O Sítio Balnear. In Cascais: território, história, memória (pp. 36 – 51). Cascais: Câmara Municipal de Cascais.
  • Mangorrinha, J. (2012). História de uma Viagem. 100 Anos de Turismo em Portugal (1911-2011). Lisboa e Ponta Delgada: Comissão Nacional do Centenário do Turismo em Portugal e Publiçor.

Principais Projectos de Investigação

  • O LUXO E O TURISMO: TENDÊNCIAS INTERNACIONAIS E CASOS DE ESTUDO EM PORTUGAL. Projeto de Pós-doutoramento, Faculdade de Economia da Universidade do Algarve (2012-2014).
  • A CIDADE TERMAL: ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E TURISMO. Projeto de Doutoramento, Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa (2006-2009).

José Ampagatubó

 

Contacto

ORCID

A2AS

Áreas de Interesse Académico e Científico

Estado pós-colonial em África, em particular na Guiné-Bissau; Narcotráfico na sociedade guineense; Impacto da integração de Portugal na construção da União Europeia; As implicações socioeconómicas da globalização em Portugal.

Nota Curricular

Professor Associado na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Atua na área de Ciência Política e Sociologia. É Pós-Doutorado em Estudos Europeus e Relações Internacionais na Universidade de Évora. Doutorado em Ciência Política e Relações Internacionais na Universidade Lusófona. Mestre e Pós-Graduado em Estudos Africanos (ISCTE: 1995 e 1991 respetivamente). Licenciado em Sociologia (ISCTE: 1985). Estagiário no Centre D’Afrique Noir, Bordéus, França, 1994. Membro do Conselho Pedagógico da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (2008-2014). Membro da Comissão Científica do Curso de Sociologia (2008-2014). Membro da Comissão Pedagógica do Curso de Estudos Europeus e Relações Internacionais (2009-2011). Sócio do Centro de Estudos Africanos do ISCTE, Lisboa, desde 1986; Membro cofundador do Centro de Pesquisa e Estudos Sociais – CPES. É Investigador a tempo integral no CPES.

Principais Publicações

  • Ampagatubó, J. (2014). A construção da União Europeia: Um olhar sobre a dimensão social do projeto. Respublica: Revista de Ciência Política, Segurança e Relações internacionais, 11, 133-146.
  • Ampagatubó, J. (2014). Nicolau Maquiavel. Respublica: Revista de Ciência Política, Segurança e Relações internacionais, 12, 207-214.
  • Ampagatubó, J. (2014). Os 100 Anos da Primeira Guerra Mundial. Respublica: Revista de Ciência Política, Segurança e Relações internacionais, 13, 143-149.
  • Ampagatubó, J. (2001). As causas do conflito de 7 de Junho de 1998 na Guiné- Bissau: África Debate. Revista Internacional Inter-universitária de Estudos Africanos, 2, (9), 19-24.
  • Ampagatubó, J. (2001). Génese e estrutura da sociedade guineense. África Debate: Revista Internacional Inter-universitária de Estudos Africanos, 2, (9), 137-141.

Principais Projectos de Investigação

  • AS CONSEQUÊNCIAS DA GLOBALIZAÇÃO NA GUINÉ-BISSAU: O PAPEL DO ESTADO (PÓS-COLONIAL) NESSE PROCESSO”. Integrado no Programa de Investigação do CPES “Impactos Sociais e Económicos da Gestão do Tempo nas Práticas Profissionais e de Lazer no Contexto de Globalização das Sociedades Contemporâneas. Investigador responsável.
  • A IMPORTÂNCIA DA OPÇÃO POR ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR NA PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO CIENTÍFICO. Investigador responsável.
  • SEGURANÇA PRIVADA VERSUS SEGURANÇA PÚBLICA. Investigador responsável.
  • O IMPACTO DA GLOBALIZAÇÃO NA SOCIEDADE GUINEENSE, EM TERMOS ECONÓMICOS, SOCIAIS, CULTURAIS E POLÍTICOS. Investigador responsável.
  • A INSTABILIDADE SOCIOPOLÍTICA EM CASAMANÇA E AS SUAS IMPLICAÇÕES NA SOCIEDADE GUINEENSE. Investigador responsável.